INOVAR SAÚDE | ARTIGOS | SOFRENDO COM O LIPEDEMA?






SOFRENDO COM O LIPEDEMA?

SOFRENDO COM O LIPEDEMA?

Muitas vezes confundido com a obesidade ou com o Linfedema, o lipedema é uma disfunção hereditária crônica da distribuição de gordura nas coxas, nas pernas e nas ancas.


O que é?

Lipedema é uma doença crônica, clinicamente diagnosticada e que afeta todo o tecido adiposo distribuído pelo corpo. Muitas vezes confundido com a obesidade ou com o Linfedema. O lipedema apresenta uma progressão e, portanto, a gordura continua sendo acumulada e pode causar complicações como cicatrizes, infecção, dor e falta de mobilidade. Esse acúmulo de gordura encontra-se principalmente em culote, coxas e pernas, podendo também surgir nos braços.


Fatores de risco e causas

Lipedema é uma doença crônica, clinicamente diagnosticada e que afeta todo o tecido adiposo distribuído pelo corpo. Muitas vezes confundido com a obesidade ou com o Linfedema. O lipedema apresenta uma progressão e, portanto, a gordura continua sendo acumulada e pode causar complicações como cicatrizes, infecção, dor e falta de mobilidade. Esse acúmulo de gordura encontra-se principalmente em culote, coxas e pernas, podendo também surgir nos braços.

                                                       

Sintomas

Praticamente só as mulheres são afetadas por lipedemas. Sendo assim, os especialistas partem do princípio de que as causas principais da doença são hormonais. A doença se manifesta no final da puberdade, durante uma gravidez ou ao longo da menopausa. Se a condição já existir, é provável que os sintomas se agravem nestas alturas da vida. Além disso, a susceptibilidade ao lipedema parece ser genética.

Sintomas visíveis


  •          Manifesta-se proporcionalmente em ambas as pernas e/ou braços, os pés e as mãos estão finos(as) e não incham;
  •          O corpo parece ter proporções erradas, a parte de cima do corpo está estreita, mas o culote e as pernas e/ou os braços ficam claramente mais volumosos;
  •          Os tamanhos de roupa para a parte de cima e a parte de baixo do corpo são extremamente diferentes;
  •          Há uma grande propensão para hematomas;
  •         O exercício, a alimentação saudável ou as dietas têm um efeito reduzido nas regiões afetadas. O volume não diminui ou não é significativo.


Sintomas relatados pela paciente

Existem alguns sintomas que alertam para um linfedema, mas que também estão presentes no lipedema. Estes sinais podem também intensificar-se depois de se ficar de pé ou sentado de forma prolongada, ao longo do dia ou em caso de calor:


  • Extrema sensibilidade ao toque dos tecidos;
  • Dor à pressão;
  • Sensação de pernas pesadas devido ao aumento do tecido adiposo e à acumulação de líquidos nos tecidos.
Se identificar um ou vários sinais, deverá consultar um médico especialista.

 

Estágios do lipedema

Se um lipedema não for tratado, o volume da respetiva zona do corpo vai aumentando cada vez mais ao longo dos anos. Por isso, um diagnóstico precoce de um médico especialista e o início de uma terapia adequada são extremamente importantes para evitar uma progressão da doença. 


·      Estágio I

Pele é lisa/suave
O inchaço aumenta durante o dia e pode resolver com o descanso e elevação dos membros
Responde bem ao tratamento

·      Estágio II

Pele tem marcas “identações”, "celulite"
Lipomas podem ocorrer
Eczema e erisipelas podem estar presentes
Edema aumenta durante o dia, com melhora parcial após repouso e elevação dos membros
Pode responder bem ao tratamento

·      Estágio III

Tecido conectivo endurecido, fibroesclerose
Edema presente e consistente
Grandes áreas e massas de pele e gordura que se sobrepõe
Menos responsivo a algumas modalidades de tratamento

·      Estágio IV

Fibroesclerose, possivelmente elefantíase
Edema consistente presente
Grandes áreas e massas de pele e gordura que se sobrepõe
Tambem conhecido como Lipo-linfedema
Menos responsivo a algumas modalidades de tratamento
 

Exames e Diagnóstico

Infelizmente, muitas vezes passa muito tempo até se estabelecer o diagnóstico de lipedema. Não há exames de imagem ou laboratorial para diagnosticar a doença, sendo o diagnóstico baseado nos sinais clínicos e sintomas. Em muitos casos, é erradamente confundido com obesidade, dado que ambas as condições evoluem muitas vezes em paralelo, o que dificulta uma distinção. 


Tratamento

A lipoaspiração, está atualmente sendo adotada como um tratamento. As medidas não-cirúrgicas, como mudanças na dieta, exercícios, terapia de compressão, massagem e drenagem linfática podem ajudar a aliviar somente os sintomas.

O procedimento cirúrgico envolve múltiplas sessões (2 a 4 em media), a cada 3-4 meses e o volume aspirado deve obedecer aos limites de aspiração para cada paciente. No Brasil, até o momento, o procedimento não tem cobertura dos planos de saúde.

Nós realizamos o transoperatório e pós-operatório do lipedema, com um atendimento exclusivo e personalizado para cada paciente. Nosso acompanhamento é minucioso e , no início, diário. Poucas fisioterapeutas tem conhecimento sobre a reabilitação do pós-operatório de lipedema, mesmo sendo tratado através da tão conhecida lipoaspiração, o acompanhamento é, com certeza, diferente da lipo comum. Vale destacar também que poucos médicos no Brasil são experientes e qualificados para o procedimento cirúrgico dessa doença.


Lembrou de alguma amiga com essas características? Compartilhe com ela este artigo e entre em contato conosco, clicando logo abaixo.


Agende sua sessão hoje mesmo ! Clique Aqui (11) 97316-9546 e converse com a gente!

Pra Você, na sua Casa 

 

SE INSCREVA NA NEWSLETTER E RECEBA NO SEU E-MAIL AS NOVIDADES DO BLOG SAÚDE ETC E TAL!